CANÇÃO DO MONDEGO – MONDEGO SONG

ImagePreço – 40 euros

Aguarelas e desenhos de John O’Connor complementados por textos de autores portugueses seleccionados por Maria do Carmo Paço d’Arcos. Edição bilingue (português/inglês).

Livro de arte no formato 20 x 27 cms, 65 páginas, capa cartonada e sobrecapa ilustrada. Edição Museu da Água de Coimbra. Ano de edição: 2009. Acompanhado por uma exposição de obras seleccionadas do livro, no Museu da Água de Coimbra.

Introdução

Ao recorrer, com mestria invulgar, à aguarela como suporte para este livro, o autor tem a coragem de admitir – e de nos deixar ver – que o os clássicos nos repousam, nos entregam à languidez de uma contemplação saborosa, nos recentram no que de mais puro pode existir na pintura: retratar o que vemos e oferecermos esse olhar aos outros.

Manuel Carmo – Curador do Museu da Água

Paginas Interiores

Image
Mondego ao luar
Aguarela, 370 x 270 mm


Vão as serenas águas

Vão as serenas águas
do Mondego descendo
mansamente, que até o mar não param;
por onde minhas mágoas
pouco a pouco crescendo,
para nunca acabar se começaram.

Luís Vaz de Camões

Image
Névoa no rio
Aguarela, 370 x 270 mm


Cascata

Águas, que penduradas desta altura
Caís sobre os penedos descuidadas,
Onde em branca espuma levantadas
Ofendidas mostrais mais formosura.

Francisco Rodrigues Lobo

Image
Castelo de Montemor
Aguarela, 270 x 370 mm


Castelo de Monte-Mayor

Acordai,
pedras,
que vos chamo.

Dizei-me
dos segredos e sonhos
das mãos que vos ergueram.

Dessa alta mirada,
de onde olhais para a lonjura,
falai-me
do curvado povo
nos arrozais,
do sereno
ofício do sol,
das lendas
que o Tempo,
em seu lento caminhar,
em vós guardou.

Acordai,
pedras,
que em breve partirei.

Levar-vos-ei comigo
como quem leva um verso
ou uma ave
no olhar.

Xavier Zarco

Sobre os Autores

ImageJohn O’Connor nasceu em Londres Estudou na Chelsea School of Art onde foi premiado duas vezes em desenho e graduou-se com distinção no curso de Belas Artes. Seguiram-se dois anos de pós-graduação na Slade School. O trabalho do artista está represen¬tado em várias colecções públicas e privadas em Portugal e na Inglaterra incluindo as Selecções do Reader’s Digest, Grupo Pestana, Hotel da Lapa, Museu da Cidade de Lisboa, Câmara Municipal de Sintra, Victoria and Albert Museum e S.A.R. o Príncipe de Gales.
Image

Maria do Carmo Paço d’Arcos nasceu em Lisboa numa família de grandes tradições literárias. Trabalhou na produção de filmes durante muitos anos, dedicando-se hoje à tradução de poetas ingleses e organizando exposições de artes plásticas.

Como Encomendar

Por favor contacte livrodouro@gmail.com para mais informações.